Uma coisa pensa o cavalo Outra quem está a montá-lo

.posts recentes

. FORA DA BOUÇA QUE A BOUÇA...

. MIGUEL DE VASCONCELOS, ES...

. TAIPAS: CAPITAL, TRÊS PON...

. MALHARAM NO TINO

. COM PAPAS E BOLOS

. O ARMANDO ANDA DESPIDO E ...

. PIMENTA NO C* DOS OUTROS ...

. ANDAM A DEITAR FORA O NOS...

. OS BOYS CÁ DA TERRA

. GAMADO

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

Terça-feira, 23 de Outubro de 2007

CONCELHO, CONSELHO OU CONÇELHO?

Dois colunistas do Reflexo, por cincidência ambos membros da assembleia de freguesia de Caldelas, discorrem sobre benefícios e malefícios de um putativo concelho. Ao que parece sem qualquer nexo com qualquer deles, um leitor do mesmo jornal em formato digital, vergasta de cima abaixo em todos os deputados locais, que, considera ele, nada fazem pelas Taipas enquanto perdem tempo a filosofar sobre as consequências para o futuro da Vila das declarações autonómicas do presidente da Junta.

 

Sem querer dar razão ao anónimo leitor, penso que gastar tempo a discutir se o concelho é ou não viável, se pode ou não ser debatido, defendido ou repudiado é exactamente o efeito mais nocivo das palavras de Constantino Veiga, porque nos distrai do fundamental - o progresso da vila.

 

Bem ou mal, não interessa agora, o arquitecto ganhou a Junta e ganhou-a com maioria absoluta, logo com responsabilidade maior para levar à prática o programa com que se candidatou. É justo deduzir que se não prometesse o que prometeu não conquistaria os votos que fizeram dele e da sua equipa responsáveis sem desculpas. Vir agora alegar ou insinuar que só não fazem porque não os deixam fazer, é desculpa que não colhe, porque foram ele e os seus que prometeram mais do que podiam ou mais do que as leis deixam.

 

Ambos os cronistas referidos acima partilham da opinião de que a questão do concelho não colhe, por vários motivos que os próprios elencam. Mas o facto de estarem a debater essa matéria em prejuizo de outras relacionadas com os investimentos necessários ao progresso da vila é sinal que ambos estão mais preocupados com o acessório do que com as questões fundamentais.


publicado por igrejavelha às 15:27

link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.links

blogs SAPO

.subscrever feeds