Uma coisa pensa o cavalo Outra quem está a montá-lo

.posts recentes

. FORA DA BOUÇA QUE A BOUÇA...

. MIGUEL DE VASCONCELOS, ES...

. TAIPAS: CAPITAL, TRÊS PON...

. MALHARAM NO TINO

. COM PAPAS E BOLOS

. O ARMANDO ANDA DESPIDO E ...

. PIMENTA NO C* DOS OUTROS ...

. ANDAM A DEITAR FORA O NOS...

. OS BOYS CÁ DA TERRA

. GAMADO

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

BOA MALHA

Alguém me fez chegar esta prosa. Não resisto a perfilhá-la.

 

"OS SITUACIONISTAS

 

Sempre houve situacionistas, gente que defende sempre quem está no Poder. Se o Poder é “rosa”, eles e elas são “rosa”. Se o Poder é “laranja”, eles e elas são “laranja”.

 

O situacionista tem dupla personalidade, são uns pela frente outros por trás. Enganam bem, portanto.

 

Se alguém critica as políticas do Poder, os situacionistas relativizam e desdobram-se em desculpas. Às vezes fingem estar de acordo, outras vezes contra-atacam argumentando que afinal os “outros”, se estivessem no lugar deles, faziam o mesmo ou pior.

 

Se não são capazes de convencer de outra maneira quem aponta os erros do Poder, os situacionistas têm sempre o argumento supremo: errar todos erram e os governantes de turno também são humanos, logo tem que se desculpar os desacertos.

 

Outras vezes o situacionista permite-se criticar o Poder, atreve-se a dizer mal de quem está. E fá-lo com o à-vontade dos que se julgam acima dos detestáveis jogos políticos, porque, bem vistas as coisas, o situacionista, não tendo simpatia especial por uma cor partidária, é um homem ou uma mulher arco-íris, de todas as cores.

 

Isso permite ao situacionista ajustar-se a cada momento político, vestindo a farpela que casa melhor com as luvas que lhe ofereceram. Usa cravo na semana de 25 de Abril ao 1º de Maio, está com o povo e com os trabalhadores, para nas semanas seguintes filosofar contra os desempregados que não querem trabalho.

 

Os situacionistas julgam-se meta partidários. Estão para além dos partidos. Falam dos partidos, de todos os partidos, com desdém. Mas quando há eleições raros são os coerentes, com a maioria a aceitar namorar e até casar com o partido ao qual antes apontou todos os defeitos.

 

Se conheceres um situacionista, caro leitor, não lhes dês demasiada confiança. Redu-lo à sua condição, porque o futuro pula e avança com homens e mulheres de convicções fortes e firmes, nunca com quem as não tem. "

 

Esta carapuça não é para a minha tola, mas serve a algumas e alguns que eu bem conheço.

 

 

 


publicado por igrejavelha às 17:09

link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De "Os situacionistas" a 15 de Maio de 2009 às 11:46
Senhor da Igreja Velha,
O futuro pu-la e avança com mulheres que roubem.

Até breve....


De J.P a 15 de Maio de 2009 às 20:04
O Sr. Igreja Velha não sabe que estamos em tempor de liberdade? Podemos vestir as cores que desejar-mos, "rosa", "laranja", "vermelho", "preto" e ainda mais algumas, roubar o povo das taipas é que nunca!

Até breve...


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.links

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds