Uma coisa pensa o cavalo Outra quem está a montá-lo

.posts recentes

. FORA DA BOUÇA QUE A BOUÇA...

. MIGUEL DE VASCONCELOS, ES...

. TAIPAS: CAPITAL, TRÊS PON...

. MALHARAM NO TINO

. COM PAPAS E BOLOS

. O ARMANDO ANDA DESPIDO E ...

. PIMENTA NO C* DOS OUTROS ...

. ANDAM A DEITAR FORA O NOS...

. OS BOYS CÁ DA TERRA

. GAMADO

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2008

VIGIAR OS ACTOS DA JUNTA

A Junta quer desfazer-se de algum dos seu património para financiar o orçamento de 2009 e por isso propôs no seu plano de actividades vender umas habitações junto ao cemitério, de que é proprietária.

 

O PS desconfia do negócio.

 

Talvez escaldado pelo caso da carrinha do mano do presidente, Ricardo Costa apresentou uma proposta que, se aprovada, significava a completa submissão da Junta à Assembleia através da comissão de avaliação independente por esta nomeada.  Pior do que ser um claro excesso de fiscalização, era uma inversão de papeis e uma ilegalidade.

 

Inversão de papeis, porque por lei a competência para gerir o património é exclusiva da Junta. Ilegalidade, porque obrigava a Junta a submeter-se às opiniões de uma entidade exterior à Assembleia para em nome desta fiscalizar os actos de gestão da Junta.

 

Depois das explicações do Ricardo Costa percebeu-se que ele não fez bem os trabalhos de casa e meteu os pés pelas mãos, exigindo o impossível.

 

Valeu-lhe a ajuda do Capelinha, com com a sua experiência propôs uma solução que sem ofender os direitos da Junta satisfaz minimamente e dentro da lei o que o Ricardo queria mas não soube apresentar e muito menos defender. Por isso, a assembleia aprovou uma recomendação à Junta para que esta consulte, antes de vender, uma ou mais entidade idónea e de reconhecida competência técnica que avalie o património da freguesia a vender.

 

A bola ficou nas mãos da Junta: se ignorar a recomendação, sujeita-se à crítica da Assembleia e à suspeita de favorecimento ou de vender ao desbarato; se seguir o que lhe foi recomedado, a Assembleia poderá sempre dizer que obrigou a Junta a gerir de modo transparente, impedidndo mais uma negociata.

 

Raposa velha, este Capelinha!

 

 


publicado por igrejavelha às 10:44

link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Atirar areia... a 27 de Dezembro de 2008 às 02:00
Então o Ricardo é que se lembra e propõe e o Capela é que é o espertalhão...

Ó Sr. Capela, é atirar muita areia para os olhos dos Taipenses...

;)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.links

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds