Uma coisa pensa o cavalo Outra quem está a montá-lo

.posts recentes

. FORA DA BOUÇA QUE A BOUÇA...

. MIGUEL DE VASCONCELOS, ES...

. TAIPAS: CAPITAL, TRÊS PON...

. MALHARAM NO TINO

. COM PAPAS E BOLOS

. O ARMANDO ANDA DESPIDO E ...

. PIMENTA NO C* DOS OUTROS ...

. ANDAM A DEITAR FORA O NOS...

. OS BOYS CÁ DA TERRA

. GAMADO

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2008

GERIR EM PROVEITO PRÓPRIO

As obras realizadas pela câmara e pelas freguesias são feitas em nome do interesse público que, como é geralmente sabido, é diferente do interesse privado. Aliás, a medida do interesse público de cada obra vê-se pelo número de pessoas que serve. Se servir muitas pessoas justifica-se a consideração no plano e no orçamento; se beneficia poucas pessoas é questionável o interesse público, que muitas vezes confundido com o interesse particular, e só se realiza quando outros mais necessários forem realizados.

 

Numa freguesia vizinha a respectiva junta socialista mandou alcatroar um caminho que serve dois, eu sublinho dois, moradores: o presidente da Junta e um familiar. A isto se chama gerir o dinheiro de todos em proveito de uns poucos.


publicado por igrejavelha às 12:33

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.links

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds