Uma coisa pensa o cavalo Outra quem está a montá-lo

.posts recentes

. FORA DA BOUÇA QUE A BOUÇA...

. MIGUEL DE VASCONCELOS, ES...

. TAIPAS: CAPITAL, TRÊS PON...

. MALHARAM NO TINO

. COM PAPAS E BOLOS

. O ARMANDO ANDA DESPIDO E ...

. PIMENTA NO C* DOS OUTROS ...

. ANDAM A DEITAR FORA O NOS...

. OS BOYS CÁ DA TERRA

. GAMADO

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

FOI VOCÊ QUE FALOU EM BOM NEGÓCIO?

A Câmara de Guimarães aderiu à moda das parcerias com privados, chamando estes a financiar obras como forma de resolver a falta de dinheiro.

 

Como há muito se sabe, o país está sobreendividado: o Estado e os bancos devem ao estrangeiro, os particulares e as empresas devem à banca.

 

Ao transferir a dívida para o consórcio que vai fazer as obras, a Câmara endividou-se por 26,5 anos e vai pagar mensalmente uma renda, exactamente como qualquer casal que compre apartamento pelo banco. E vai pagar bem pago, exactamente como quem compra casa e vai ao banco.

 

No caso em concreto, a Câmara, ou seja todos nós, vai pagar quase o triplo do que a obra custa, donde a questão será a de saber se as obras são indispensáveis e se não poderiam esperar. Porque negócio com juros de 10% só são bons negócios para quem fia sem correr risco nenhum, porque correr bem ou corra mal a Câmara estará sempre comprometida e paga. Ou seja, o risco para quem empresta é nulo. Logo, o juro teria de ser muito mais baixo. Mas não é.

 

Com gestores destes, não admira que as contas públicas estejam como estão. E depois venham cá falar no défice e tal.

 


publicado por igrejavelha às 14:20

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

FILHOS E ENTEADOS

Leio nos jornais que a Câmara vai investir no Parque de Campismo da Penha, melhorando-o. Não tenho nada contra.

 

Mas dou por mim a pensar por que é que a mesma Câmara não deita os olhos ao Parque de Campismo das Taipas, há anos a reclamar uma intervenção que o recupere e modernize. Eu sei bem que o parque pertence à Turitermas, mas também sei que a Câmara tem posição dominante nessa cooperativa, portanto basta a Câmara querer  que a administração da empresa não se opõe, senão ... rua com ela.

 

Custa ver a quantidade de turistas que procura o parque. Mesmo com ele num estado lastimoso e pouco recomendável está a abarrotar. Se tivesse condições o que não seria.

 

Já agora uma nota: o serviço de atendimento funciona muito mal, ao que me dizem. Mais vezes do que as recomendadas há campistas que desesperam para fazer contas, pagar e sair e como não encontram ninguém com quem falar vão bater à porta do Piteco. Assim, não.


publicado por igrejavelha às 16:40

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 23 de Julho de 2008

IMAGINE

Imagine uma junta de freguesia, algures no Portugal profundo.

 

A Câmara Municipal, sensível às dificuldades dos munícipes dessa freguesia, decide subsidiar as refeições servidas nas escolas do ensino básico e, pontual e regularmente, envia um valor por cada aluno, canalizando esse subsídio pela junta de freguesia a qual, por sua vez, a faz chegar a cada associação dos pais dos alunos responsável pela gestão da cantina.

 

Com essa verba, a associação dos pais cuida de servir refeições a todas as crianças, comprando géneros e ingredientes, pagando pessoal e serviços.

 

Imagine ainda que por uma questão de justiça e equidade, cada criança paga uma "propina" à junta, a título de comparticipação na despesa, obviamente variável em função de critérios socio-económicos.

 

Agora, diga-me: você não ficava desconfiado se ao notar que lhe pediam duas vezes o pagamento do mesmo mês dava por conta que os seus protestos esbarravam sistematicamente na atrapalhação de quem recebeu porque você não tem dúvidas de ter pago?

 

E depois você soma dois e dois e acorda para o facto de nunca lhe terem passado qualquer documento comprovativo em como pagou e daí a até darpor si a perguntar-se: se não são capazes de confirmar se paguei ou não, é porque não há registo de entrada deste dinheiro, senão era fácil saber se paguei duas vezes ou vez nenhuma!

 

E então você fica a pensar que "aquele" dinheiro pode ter ido parar a más mãos.

 

 


publicado por igrejavelha às 18:17

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 21 de Julho de 2008

JUIZ DE FORA

Defendi aqui que no limite superior o inquérito que corre os seus trâmites abrange não só actos praticados pelas funcionárias de serviço, mas também os políticos que as dirigem. Com isto provoquei alguns comentários, de que quero agora destacar o que entende que quem está debaixo de fogo é o tesoureiro em exercício, senhor Armando Marques.

 

Discordo desta interpretação e mantenho a que propus anteriormente: a responsabilidade política é colectiva, isto é de toda a junta e não deste ou daquele eleito em especial. Aliás, se houver que apurar responsabilidades individuais, estou mesmo em crer que o grau maior de responsabilidade terá de recair sobre o presidente, uma vez que os dois vogais, Armando Marques e Armando Abreu, agem em nome do presidente e por delegação de competência.

 

Aqui chegado, resta dizer que é por assim eu pensar que temo pelo sucesso do inquérito e que o mesmo fique em águas de bacalhau, como é costume dizer-se nestas circunstâncias. Por isso, a junta não é a entidade mais isenta e imparcial para tratar do caso. Feito um primeiro levantamento da situação, o processo deveria ter sido encaminhado para uma entidade externa, a Inspecção-Geral da Administração, por exemplo, porque a junta não deve ser juiz em causa própria.

 

A ser verdade o que consta, a prática de abuso de confiança vem de longe e se colher o argumento da responsabilidade maior caber ao tesoureiro, ainda vamos ver o Tino a ser julgado. E mais não digo. Por agora.


publicado por igrejavelha às 12:32

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 14 de Julho de 2008

ROTARY CLUB DAS TAIPAS

A hipocrisia não tem fim. Até tu, Armando?


publicado por igrejavelha às 12:54

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 9 de Julho de 2008

PROCESSOS DISCIPLINARES

Na já famosa sessão da assembleia de Julho, o Armando Marques confirmou a existência do tal inquérito interno, que, mais tarde, Armando Abreu chamou de processo disciplinar. Parece-me ser o procedimento correcto quando há suspeitas sobre comportamentos e atitudes duvidosas.

 

Assim como me parece igualmente correcto manter o ou os processos sob segredo. Para mim é elementar. Sou contra julgamentos populares.

 

Mas uma vez apuradas as responsabilidades e se se concluir que as suspeitas foram confirmadas e depois do legítimo direito de defesa, eu acho que a Junta fica ela própria sob suspeita. Afinal, compete-lhe dirigir o pessoal sob sua orientação e zelar pelo correcta contabilização de todo o dinheiro recebido e gasto. Isto quer dizer que a Junta, depois de apurados os factos, deve solicitar um inquérito à sua negligência, incapacidade ou omissão. È o mínimo que politicamente pode fazer para não ficarem dúvidas sobre o seu comportamento ao longo dos meses.


publicado por igrejavelha às 12:09

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 7 de Julho de 2008

OLHÓ CAPELINHA

Está visto: tenho concorrência desleal!

 

Então não é que o comuna do Capela pôs a assembleia de boca aberta ao surpreender todos com a denúncia do inquérito secreto que está a correr! Inquérito que  a Junta foi obrigada a confirmar perante a estupefacção geral, mormente dos gaiatos do PS, mais interessados em divagar e dar caneladas por baixo da mesa do que em saber o que realmente interessa às Taipas.

 

Já agora, o tesoureiro, em resposta ao deputado Capela, acrescentou ao rol das entradas de dinheiro nos cofres o proveniente dos pais das crianças das escolas - a "propina dos pobres". Tanto quanto eu sei não foi um "lapsos linguae", ele, ao dizer o que disse, já está a trazer ao processo o mandato anterior. Quando o subconsciente se transforma em consciente, algo o determina, como Freud explica. Não foi por acaso que o Armando Marques falou nas receitas pagas pelos pais...


publicado por igrejavelha às 11:20

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quinta-feira, 3 de Julho de 2008

A SOLTEIRONA MAIS FAMOSA DE PORTUGAL

 

Em verdade, em verdade vos digo: a barrela em curso corre o risco de parir um ratito.

 

A coisa é  profunda. Houve alguém que pôs as mãos no que não era seu.

 

Já sei que vão dizer que a igreja velha não concretiza o que diz, mas podem ter a certeza que a bomba vai rebentar e os incrédulos vão render-se à evidência. É só esperar.

 

Vai rebentar e com estilhacos em várias direcções.  Abram os processos que quiserem e a quem quiserem, mas não deixem de fora os políticos. Para não ficar só pelas moscas.

 


publicado por igrejavelha às 16:01

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 1 de Julho de 2008

UM "ROMANO"

Como podem ler no comentário ao post sobre a ligação ao Ave Park, um "romano" resolveu entrar em minha casa e encher-me de rótulos, além de se espraiar para domínios que ultrapassam o caso concreto que abordo.É procedimento habitual em quem é chamado a conversar sobre alhos e do que fala mais é de bugalhos.

 

O meu comentador não soube ou não quis ver que pretendi alertar para um investimento  financiado por fundos públicos que serve um outro investimento de capitais maioritariamente públicos, a que a generalidade dos cidadãos que o os pagam com os seus impostos não têm acesso, podendo tê-lo. Se isto é uma visão estratégica ou vou alí e venho já. Construir uma ligação pública que termina num acesso privado e simultaneamente conduzir o trânsito destinado, por exemplo, à zona industrial da Gandra por um estradão em terra batida, é tratar de modo desigual entidades que são iguais perante a lei.

 

Finalmente, se os comunistas fazem isso que o comentador me atribui não me insulta quem com eles me compara. Eu sentia-me insultado é se me comparassem com cretinos que andam à solta a malbaratar o dinheirinho do pagode. Mas, enhor comentador, tem a porta aberta, comente à vontade!


publicado por igrejavelha às 18:43

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.links

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds